• boajovem

Obediência parcial NÃO é obediência



Obedecer a Deus parcialmente é o mesmo que desobedecer, e isso, reflete diretamente no nosso caráter e como estamos reagindo em nossa relação com Deus, Ele não nos amou parcialmente, não nos recebeu parcialmente, não foi noventa e nove porcento, foi cem por cento.

"As nossas escolhas têm refletido o nosso compromisso com Deus?"

É interessante refletir nessa pergunta para que possamos olhar para dentro de nós mesmos e vermos o que estamos mostrando como espelho de Jesus, se realmente estamos nos portando como um cristão ou um religioso. Nós nos comprometemos com inúmeras coisas em nossa vida, com preocupações corriqueiras e as relações humanas entre si, mas até que ponto somos capazes de abrirmos mão das nossas vontade para cumprir o que Deus nos pediu?

Houve na história da humanidade um homem em que obedeceu uma ordem de Deus de forma parcial, a ordem era clara: "Não os poupem" (I Samuel 15:3). Deus havia decidido vir com juízo sobre um povo muito mal e este homem que recebeu esta ordem chamado de Saul cumpre as ordens de Deus, juntando um exército poderoso, montando uma estratégia para vencer os amalequitas, vencendo e arrasando aquele povo que vinha fazendo coisas abomináveis aos olhos do Senhor, contudo houve um pequeno detalhe: Saul resolve poupar a vida dos melhores animais e do Rei dos amalequitas chamado Agague, não seguindo as instruções que Deus havia lhe dado. Assim, Deus envia o seu profeta Samuel para ter uma conversa com o Rei Saul, veja:

Samuel respondeu: — O que é que o Senhor Deus prefere? Obediência ou oferta de sacrifícios? É melhor obedecer a Deus do que oferecer-lhe em sacrifício as melhores ovelhas. A revolta contra o Senhor é tão grave como a feitiçaria, e o orgulho é pecado como é pecado a idolatria. O Senhor o rejeitou como rei porque você rejeitou as ordens dele. — Eu pequei! — respondeu Saul. — Desobedeci às ordens de Deus, o Senhor , e às instruções que você deu. Fiquei com medo do povo e fiz o que eles queriam. 1Samuel 15:22-25

Assim como o Rei Saul foi convocado para lutar contra um inimigo antigo do povo de Deus, nós também fomos. Deus nos convocou para vivermos em tempos de guerra, para vivermos em constante luta, para derrotarmos o inimigo e não nos acomodarmos com ele.

Vistam-se com toda a armadura que Deus dá a vocês, para ficarem firmes contra as armadilhas do Diabo. Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades e os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão . Efésios 6:11-12

Quando lemos a essa história, observamos que por algum motivo Saul não cumpre completamente as instruções do Senhor, mas de forma parcial. Existem algumas "armadilhas" que algumas vezes acabamos caindo e que nos leva a desobediência, cuidado com elas!

1. A Racionalização: Quando agimos do nosso jeito, com a nossa lógica ou de acordo com as nossas razões, ignorando as instruções de Deus, que é a melhor e perfeita.
2. Justificativas: Arrumamos justificativas para tudo! "Pequei porque a carne é fraca", " pequei porque estava carente, com raiva, com fome, etc.", seja lá a justificativa que damos, precisamos entender que Deus não quer as nossas justificativas, mas o nosso arrependimento! Saul teve a oportunidade de se arrepender, mas preferiu ficar na defensiva e se justificar. Não se justifique, arrependa-se.
3. Espiritualização: Procurar razões espirituais para justificar as nossas ações.



Saul resolve desobedecer a Deus porque dá ouvidos a outras pessoas, qual voz temos dado ouvidos? Inevitavelmente daremos ouvidos as vozes que estão mais perto de nós. Se você não ouve mais a voz de Deus, talvez seja porque você esteja muito longe para ouvi-lo. As vozes das outras pessoas não podem embaralhar o que Deus tem para nos dizer.


Quando pecar, se arrependa, lance fora a religiosidade, a religiosidade nos cega e nos leva a fingir a obediência. A forma como reagimos ao pecado nos diz muito sobre o que temos em nosso coração, sobre que vozes estamos ouvindo. A palavra arrependimento vem do grego, "metanoia", que significa meia-volta, é um giro de 180 graus. Ou seja, arrependimento não significa somente parar, mas mudar de atitude. Quando damos o falso arrependimento a Deus, não estamos enganando a Ele ou a pessoas com a falsa aparência, estamos enganando a nós mesmos, não se autossabote.

Ao final da história, Samuel faz aquilo que Saul deveria ter feito e mata o Rei Agague. Os propósitos de Deus sempre serão cumpridos, por meio de nós ou de outras pessoas, se cumprirá.


Permita que Deus lhe use para cumprir os seus propósitos.

É assim que devemos reagir e agir com o pecado, destruindo-o. O inimigo antigo citado antes é a perfeita ilustração do pecado que permanece em nossas vidas, o pecado deve ser destituído de nós, ele não governa as nossas vidas. Porém, se deixarmos, ele começará a tomar conta da nossa mente, nossas ações, nossas palavras e corroer o vigor da nossa fé.

Não deixe que o pecado vire um zumbi, que ele suma e quando você acha que está tudo bem, ele te destrói mais uma vez e te afasta do Pai, não podemos parar enquanto não concluir, enquanto ele não estiver completamente destruído. Não podemos ter misericórdia do pecado, não seja indiferente e nem tente agir como se ele não existisse, senão, quando você menos esperar ele escapa e revive de novo atacando-nos nas áreas mais vulneráveis de nossas vidas.


Viva um compromisso real com Deus, reaja contra o pecado.

Boa Jovem

Karine de Assis/ 27.07.2019

(Texto: Sabrina Loyse | Fotos: Sabrina Loyse)

811 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon