• boajovem

Sobre coragem


O dicionário define coragem como “moral forte perante o perigo, os riscos; bravura, intrepidez”; “firmeza de espírito para enfrentar situação emocional ou moralmente difícil”. Existem pessoas que usam de subterfúgios para encontrarem a coragem para algumas atitudes. Nós, como cristão, temos a responsabilidade de nos cobrarmos para fazermos diferente. Não podemos nos atrever a usar meias palavras, viver de meias verdades. Por quê? Simplesmente porque Jesus não morreu e ressuscitou pela metade. E porque o pecado não é mais ou menos, não é meio termo, não é em cima do muro. E se fosse, ainda assim teríamos dobrada responsabilidade, pois, a Bíblia deixa claro que as coisas mornas causam enjoo à Deus.


Paulo é um grande exemplo de coragem que a Bíblia nos apresente. E Paulo não gostava de cinza, com ele era preto ou branco. A 1ª coragem de Paulo foi, após ter a revelação de Deus, deixar tudo que tinha – boa família, todo o status que conquistou – para ir na contramão daquilo e daquele que ele passou a vida toda acreditando ser o certo. Conosco não é diferente. Muitas vezes, temos que deixar conveniência, prazer, amigos, família, prioridades, emprego... para dar lugar a coisas novas, coisas que provém do Senhor.


Por amor a Cristo, abrimos mão do mundo. Por amor a Cristo, nós servimos, caminhamos e buscamos a palavra. Pode ser doloroso, mas vale a pena. Quando conseguimos encontrar um ponto de equilíbrio entre a comunhão com Deus e o compromisso com amigos e família, é ótimo. Mas não podemos deixar que o “veraneio na casa de praia” seja a prioridade na nossa vida. Não abra mão das coisas do Senhor.


Em seu relacionamento com Deus, Paulo sabia as dimensões. Deus não mandava recado por pombo-correio. Para Paulo, a voz de Deus era inconfundível. Paulo não pedia opinião, não fazia jejum, não esperava acontecimentos extras para ter confirmação. Quem dera todos nós conseguimos ter o mesmo, não é? Nosso problema é que estamos com os ouvidos poluídos já que passamos muito tempo dando ouvido as pessoas. As mesmas pessoas falhas, limitadas e passíveis de serem influenciadas pelo inimigo. Mas Deus continua falando conosco.


A coragem é medida por atitudes e não por palavras. Precisamos ter coragem para dizer quem somos, anunciarmos o que sabemos e declararmos o que acreditamos. Quando a palavra “coragem” foi traduzida do latim para o português ganhou o significado de “ação do coração”. Então, para sermos corajosos nos cabe externar, compartilhar, dividir e multiplicar os ensinamentos que Deus derrama na nossa vida. Fazemos isso quando gostamos de uma comida ou marca, então porque não fazemos quando amamos a presença de Deus?



“E, pondo Paulo os olhos no conselho, disse: Homens irmãos, até ao dia de hoje tenho andado diante de Deus com toda a boa consciência. Mas o sumo sacerdote, Ananias, mandou aos que estavam junto dele que o ferissem na boca. Então Paulo lhe disse: Deus te ferirá, parede branqueada; tu estás aqui assentado para julgar-me conforme a lei, e contra a lei me mandas ferir? E os que ali estavam disseram: Injurias o sumo sacerdote de Deus? E Paulo disse: Não sabia, irmãos, que era o sumo sacerdote; porque está escrito: Não dirás mal do príncipe do teu povo. E Paulo, sabendo que uma parte era de saduceus e outra de fariseus, clamou no conselho: Homens irmãos, eu sou fariseu, filho de fariseu; no tocante à esperança e ressurreição dos mortos sou julgado. E, havendo dito isto, houve dissensão entre os fariseus e saduceus; e a multidão se dividiu. Porque os saduceus dizem que não há ressurreição, nem anjo, nem espírito; mas os fariseus reconhecem uma e outra coisa. E originou-se um grande clamor; e, levantando-se os escribas da parte dos fariseus, contendiam, dizendo: Nenhum mal achamos neste homem, e, se algum espírito ou anjo lhe falou, não lutemos contra Deus. E, havendo grande dissensão, o tribuno, temendo que Paulo fosse despedaçado por eles, mandou descer a soldadesca, para que o tirassem do meio deles, e o levassem para a fortaleza. E na noite seguinte, apresentando-se-lhe o Senhor, disse: Paulo, tem ânimo; porque, como de mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma.”

Atos 23:1-11


Nessa história, Paulo está sendo julgado no Sinédrio, um local que julgava leis e que tinha o objetivo era promover a santidade e a obediência de Deus. Era composto por 71 pessoas da sociedade que compreendiam as leis, além de um sumo sacerdote que liderava. O promotor acusava o crime e sugeria a punição. E o réu tinha direito de se defender. Mas o Sinédrio não estava livre da corrupção e, como a história mostra, Paulo foi silenciado em seu momento de defesa. Isso ocorreu, pois, além de corajoso, Paulo era muito inteligente. Ele usava a própria lei para argumentar contra quem estava deturpando a lei por benefícios próprios. Todo o seu poder de argumentação vinha de algo que precisamos ter: conhecimento. Da lei e da palavra.

Adaptando para os dias de hoje, poderíamos dizer que as 71 pessoas são influenciadoras e cada um de nós é o sumo-sacerdote que lidera o que entra e ganhar poder no nosso coração. E assim como podermos ser influenciados com coisas positivas, também podemos ser contaminados com coisas negativas. Por isso, filtre a sua mente e coração. Tenha discernimento para entender que não é porque algo te faz mal que deve ser levado até o próximo. Tenha coragem de ir contra a correnteza.


Temos que nos rodearmos de boas influências, para que, ao invés de nós sentimos inferiores, sejamos estimulados a ser mais e fazer mais. Pois nunca foi sobre nós, nem sobre o potencial que enxergamos. É tudo sobre Ele, por Ele e para Ele. Se Deus te revela algo, esqueça os erros e limitações. Foque em quem te revelou, no que Ele te revelou e que Ele acreditou em você. Não perca mais tempo olhando que você não é e passe a ver quem Deus enxerga em você.




"E eu disse: Senhor, eles bem sabem que eu lançava na prisão e açoitava nas sinagogas os que criam em ti. E quando o sangue de Estêvão, tua testemunha, se derramava, também eu estava presente, e consentia na sua morte, e guardava as capas dos que o matavam. E disse-me: Vai, porque hei de enviar-te aos gentios de longe."

Atos 22:19-21


Com o mesmo receio, Paulo se derramou na presença de Deus e reconheceu o seu passado pecador. Em retorno, Deus responde que não importa quem Paulo era, mas em quem ele seria dali para a frente, no que faria dali em diante. Deus descredibilizou os erros do passado de Paulo. Quando Deus faz isso com a gente, ficamos olhando mais para quem fomos e não conseguimos vislumbrar quem seremos. A guerra entre carne e espírito é constante e às vezes perdemos essa quebra de braço. Mas não podemos deixar que a carne prevaleça sobre o espírito, em hipótese alguma.


Segredos reverter as situações que não são favoráveis aos propósitos de Deus para nós:

1. Conhecimento;

2. Intimidade com Deus; 3. Coragem para proclamarmos o que nós sabemos.


No início, Paulo focava em seus defeitos e o Senhor ignorou isso, pois em Seus planos, Ele primeiro capacitou Paulo para depois colocá-lo sob provações – permitindo que Paulo ultrapassasse barreiras para cumprir seu chamado. Deus fala coisas para nós que são apenas para nós. É pessoal e intransferível, assim como o propósito d’Ele. Às vezes, não chegamos nesse propósito porque: 1. Não nos vemos como Deus nos ver e 2. Passamos muito tempo querendo o propósito que Deus tem para outros.


Só que hoje, na Terra, Deus enviou a nós para exercermos o que Paulo exercia antigamente. Se não fizermos isso, quem fará? Como será para os planos de Deus? Todas as provações que passamos, são testes para exercitarmos o nosso caráter e confiança em Cristo. Pois coragem é mais do que pensar, agir ou falar. Coragem é confiar no que você acredita e viver de acordo com isso. Foi o que Paulo fez quando se salvou do julgamento no Sinédrio – ele sabia as suas próprias ações do coração, ele sabia o relacionamento que tinha com Deus e não tinha dúvida do que o Pai o ouvia.


Então, esse texto é um convite para esquecermos quem fomos. Agora é tempo de ouvirmos os chamados, propósitos, planos e missões que Deus tem para nós. Agora é tempo de criamos coragem para dar o primeiro passo e permitir que os planos do Senhor se concretizem na nossa vida.

Daniella Rocha

Boa Jovem/26.01.2019


(Texto: Tainá Rodrigues | Fotos: Guilherme Simões e Tainá Rodrigues)

60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon